O admirável mundo novo no Cistermúsica

0
730
Shakespeare e a obra Romeu e Julieta dão o mote ao festival de música de Alcobaça (foto de arquivo)

A forma como William Shakespeare aludiu “aos novos mundos que portugueses e espanhóis mostraram ao Mundo” é o mote da 24ª edição do Cistermúsica, que começa no domingo, no Mosteiro de Alcobaça.

Admirável Mundo Novo, conforme o poeta e dramaturgo inglês descreveu, é o tema escolhido para o festival de música clássica que decorre entre 26 de Junho e 31 de Julho no concelho de Alcobaça. Além do Mosteiro, estão previstos espectáculos em Coz, Benedita, São Martinho do Porto e Pataias, num total de 13 concertos, dois bailados e uma actuação que cruza a música com a dança.
“Se há tragédia shakespeariana que tem a ver com a terra onde estão sepultados Pedro e Inês [Alcobaça], é Romeu e Julieta”, explicou Alexandre Delgado, director artístico do Cistermúsica na apresentação do festival, que decorreu no dia 2 de Junho no Mosteiro de Alcobaça.
Por isso – e no ano em que se assinalam os 400 anos da morte Shakespeare – o festival abre com a ópera “Romeu e Julieta”, de Gounod, que se realizará no local onde se encontram os túmulos dos protagonistas da mais famosa história de amor portuguesa. Esta estará a cargo da Orquestra e Coro da Academia de Música de Alcobaça e Opera Tellers.
O encerramento do Cistermúsica volta a colocar em foco o romance de Verona e é da responsabilidade da recentemente criada Orquestra Euro-Atlântica. Começa com “Romeu e Julieta”, de Tchaikovsky, seguindo-se o bailado homónimo de Prokofiev e a “Sinfonia do Novo Mundo”, de Dvorák
O festival de música clássica, que decorre entre 26 de Junho e 31 de Julho no concelho de Alcobaça, prossegue “a aposta na descentralização”, apresentando, além de concertos no Mosteiro, espectáculos em Coz, Benedita, São Martinho do Porto e Pataias.
Serão 13 concertos, dois bailados e uma actuação que cruza a música com a dança. Dos 16 espectáculos apresentados, cinco concertos são internacionais. Os bilhetes diários (um espectáculo) custam entre 5 e 12 euros. Existem ainda bilhetes de fim-de-semana e um passe (assinatura) que dá acesso a toda o programa com cerca de 50% de desconto.
De acordo com os responsáveis do festival, “a programação mantém a filosofia habitual de conjugar obras raras com outras bem conhecidas do grande público, e de dar destaque à música portuguesa, antiga e recente”.

Programa

26 Junho – Romeu & Julieta, de Gounod – Claustro do Rachadouro, Mosteiro de Alcobaça
28 Junho – Concerto de Laureados do 5º Concurso “Pequenos Grandes Talentos” – Cine-teatro de Alcobaça
2 Julho – Ludovice Ensemble – Sala do Capítulo, Mosteiro de Alcobaça
3 Julho – Henschel Quartett (Alemanha) – Celeiro do Mosteiro de Alcobaça
7 Julho – Vasco Dantas – Auditório da Biblioteca Municipal da Nazaré
8 Julho – Caricature of She (EUA) – Claustro D. Afonso VI, Mosteiro de Alcobaça
9 Julho – Vasco Dantas – Claustro D. Dinis, Mosteiro de Alcobaça
10 Julho – The Orlando Consorte (Reino Unido) – Claustro D. Afonso VI, Mosteiro de Alcobaça
14 Julho – Vasco Dantas – Igreja Matriz de Pataias
15 Julho – Banda Sinfónica de Alcobaça – Claustro do Rachadouro
16 Julho – Play False – Mosteiro de Alcobaça
16 Julho – Face Two Phase – Mosteiro de Alcobaça
17 Julho – Officium Ensemble – Convento de Santa Maria de Cós
22 Julho – Alma Mater – Centro Cultural Gonçalves Sapinho, Benedita
23 Julho – Manuel Campos e Alia Kache – Cine-teatro de Alcobaça
24 Julho – Coro Gregoriano de Lisboa – Nave Central do Mosteiro de Alcobaça
28 Julho – Duo Piaolin (Coreia do Sul) – Igreja Matriz de São Martinho do Porto
29 Julho – Ego – Orquestra Estágio Gulbenkian – Claustro do Rachadouro, Mosteiro de Alcobaça
30 Julho – Elena Kelessidi (Grécia) – Sacristia do Mosteiro de Alcobaça
31 Julho – Orquestra Euro-Atlântica – Claustro do Rachadouro, Mosteiro de Alcobaça