Uma loja de cerâmica na Praceta António Montez

0
2381
António dos Santos tem uma loja de louças nas Caldas e também vende em feiras de todo o país | Natacha Narciso

Abriu recentemente a Casa das Louças, que fica na Rua Dr. Carlos Manuel Saudade e Silva, próximo da Praceta António Montez. O responsável pelo espaço é o transmontano António dos Santos que já vive nas Caldas há 32 anos.
“Até agora o negócio tem ultrapassado as minhas expectativas”, disse o responsável da loja, que é também feirante e que decidiu abrir este espaço onde trabalha a sua mulher.

“Vendo louça e utilidades nas feiras do Alentejo, da Costa Vicentina e um pouco no Algarve”, disse António Santos. Acrescentando que também comercializa nos mercados de Alfeizerão e das Caldas. O empresário contou que se dedica à venda de cerâmica desde os 13 anos.
Na sua Casa das Louças podem ser adquiridos pratos, canecas, tigelas, travessas, num sem fim de utilidades, necessárias a qualquer cozinha.
A louça é maioritariamente adquirida em fábricas das Caldas e de Alcobaça. No entanto, António Santos também se desloca com frequência a unidades de Guimarães, de Braga e de Barcelos para adquirir peças de cerâmica. E quem compra não são apenas os oestinos. “Temos clientes que vêm de Lisboa, Mafra, Ericeira e de Sintra. Também temos alguns espanhóis”, disse o empresário que também faz feiras junto à fronteira e por isso tem clientela do país vizinho que o procura no seu estabelecimento caldense. Alguns desses clientes dedicam-se à revenda.
“Hoje os clientes são mais exigentes e temos que os tratar bem para regressarem”, disse o comerciante.
O que mais sai é a cerâmica utilitária que está no topo das vendas. Não faltam as conhecidas couves, peixes e frutas, típicas da cerâmica local, que são transformadas em pratos, tigelas e fruteiras. Entre as peças decorativas, contam-se as típicas andorinhas e cães de loiça.
Na loja caldense vendem-se outros artigos como panelas e frigideiras antiaderentes. “Temos que ir evoluindo e estar muito atentos ao mercado”, disse o empresário que ainda acrescentou que a cerâmica foi um sector que sofreu bastante com a crise dos últimos anos. “Agora creio que estamos a melhorar. Já tive falhas no stock de pratos pois as fábricas estavam cheias de encomendas para outros países”, disse o negociante.
Para abrir a Casa das Louças nas Caldas, António Santos investiu cerca de 3000 euros. Anteriormente, já tinha tido um restaurante e uma churrasqueira.
A Casa da Louças, situada na Rua Dr. Carlos Manuel Saudade e Silva (numa loja que antes acolheu um projecto da Bombondrice) e funciona entre as 9h30 e as 19h30.