Aplicação Cityguide mais inclusiva e com novas funcionalidades

0
573
Gazeta das Caldas
| D.R.

A aplicação (app) de informação turística e cultural “City Guide Caldas da Rainha”, está mais inclusiva e tem novas funcionalidades. A nova versão, que foi desenvolvida pela empresa caldense Bitcliq, permite uma maior interacção com as redes sociais e possui conteúdos inclusivos como a áudio descrição para cegos, com vocalização dos conteúdos turísticos e percursos. Tem também a opção de roteiros em língua gestual, o que facilita a compreensão dos conteúdos por estes utilizadores.

Outra das novidades da aplicação tecnológica é a possibilidade do utilizador criar a sua própria rota, com os pontos de interesse que quer visitar, entre as rotas temáticas que o município tem. As rotas dos museus podem ser exteriores e também interior, caso seja disponibilizada a informação.
No caso dos espaços museológicos municipais, as peças já possuem QR Code, um código de barras bidimensional, que permite a leitura por parte da aplicação.
Para que o utilizador possa planear e organizar a visita, a aplicação indica o “tempo” que as rotas, os espaços e os roteiros temáticos demoram a ser percorridos. Há também a possibilidade de deixar notas e comentários sobre as visitas que fazem, assim como receber as notificações com as novidades.
Para não gastar dados móveis ou estar dependente do acesso wireless, é possível descarregar os percursos que lhe interessam e fazer uso da informação offline.
A funcionalidade “Agenda Viva”, é alimentada actualmente por cerca de 60 entidades públicas e privadas do concelho, que assim dão a conhecer os eventos que promovem. Existem mais 30 entidades interessadas em integrar esta agenda online, nomeadamente a ESAD. Esta espécie de “calendário partilhado” fornece ainda a informação a seis mupis interactivos da cidade e ao sistema de informação do Toma. No futuro irá ainda alimentar o novo site da Câmara.
Actualmente a informação é disponibilizada em português e inglês.
Para potenciar mais o uso da aplicação, que já está disponível nas plataformas móveis iOS e Android, esta pode agora também ser utilizada em Windows Mobile. “É possível andar pela cidade de ter a informação na palma da mão”, explicou o responsável pelo desenvolvimento do Cityguide, Pedro Manuel.
Esta aplicação tem um custo de 19 mil euros, dos quais 15 mil foram financiados pelo projecto Rampa a 85%.